TRANSFORMANDO PAPELÃO EM ARTE

TRANSFORMANDO PAPELÃO EM ARTE

 A partir de uma boa prosa em um banco de praça pode-se surgir novas idéias.

A arte de transformar papelão em esculturas e objetos como bancos, vasos, mesas, fez do mineiro de Santa Fé, Domingos Tótora conquistar o mundo da arte e design.

O atelier do artista está integrado aos verdes das montanhas e sua residência. Tótora transforma papelão em uma massa tão resistente quanto a madeira quando misturada a água e cola, obtendo 100% de reaproveitamento.

 

Disco decoração de parede

 

Além de trabalhar com a sustentabilidade, o projeto tem um papel social, Tótora apostou na organização dos artesão da cidade, desde a coleta do papelão nas ruas até sua arte final.

 

1

Transformando papelão em massa.

Uma de suas obras, o banco Kraft, foi inspirado em um banco de praça da sua cidade. Projetado a partir de 200 placas de papelão prensadas e moldadas uma a uma, temos um belo banco 100% sustentável, o qual até já lhe rendeu premiações em 2011 sendo finalista TOP3 – PRÊMIO GREENBEST.

Banco Kraft

Placas moldadas banco Kraft

Como arquiteta vejo a importância de trabalhos como este, sustentável desde a matéria prima, até o social e o econômico. Projetos como este estimulam a educação e proporcionam a possibilidade de um futuro mais consciente para uma arquitetura que agregue design, beleza e minimize a exploração do meio ambiente.

Add Comment